Polícia frustra assalto a banco no litoral do Paraná

A polícia impediu um assalto a uma agência do Bradesco, em Matinhos, no litoral do Paraná, na tarde deste domingo, 9, e prendeu 12 pessoas. O alarme foi dado pelo proprietário da casa alugada para a quadrilha, que fica contígua à agência. Ele desconfiou do fato de as pessoas não terem questionado o valor pedido pelo aluguel, bem acima do usual. Os acusados do assalto teriam vindo de Joinville (SC).Eles chegaram ao litoral paranaense na sexta-feira, 7, e provavelmente começaram a abrir um buraco na parede da agência na mesma noite. No dia seguinte a polícia já tinha sido avisada e começou a monitorar o grupo. A desconfiança aumentou em razão de ter feito um dia ensolarado e ninguém ter deixado a casa. Apenas ouvia-se barulho no lado de dentro. Nesse tempo a polícia levantou que o dono de um dos três carros que estavam na casa tinha mandado de prisão expedido pela Justiça em Santa Catarina.No fim da tarde de domingo, dez policiais entraram na casa e foram recebidos com tiros. Apesar do tiroteio, ninguém saiu ferido. Na casa foram presas seis pessoas. Outras duas já estavam dentro da agência bancária prontas para arrombar o cofre. Além de um revólver calibre 38, foram apreendidos sete celulares, vários instrumentos para o arrombamento do cofre e rolos de papel alumínio, utilizados para tapar os sensores do alarme. A polícia chegou também a outra casa, na saída da cidade, onde foram presas quatro pessoas. Elas seriam as responsáveis por ajudar na fuga do grupo. Outros dois automóveis foram apreendidos. A polícia paranaense está em contato com a catarinense para levantar a ficha dos presos. "Desconfiamos que mais pessoas participaram desta tentativa de assalto. Alguns dos presos falaram nomes de outras pessoas, que tentaremos identificar e prender", disse o delegado José Tadeu Bello.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.