Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

Polícia identifica 6 acusados de participar de chacina no PR

Oito pessoas morreram e duas ficaram feridas na chacina; guerra do tráfico é investigada pela polícia

Evandro Fadel, O Estado de S. Paulo,

05 de outubro de 2009 | 18h17

Seis pessoas acusadas de participar da chacina que deixou 8 mortos em Curitiba, no sábado, 3, já foram identificadas pela polícia do Paraná. "Foi uma vingança, um ato imbecil de um animal que quis aterrorizar um bairro", afirmou o delegado-chefe da Delegacia de Homicídios de Curitiba, Hamilton da Paz, nesta segunda-feira, 5.

 

Veja também:

link Guerra do tráfico causou chacina que deixou 8 mortos no PR  

 

Os suspeitos têm entre 20 e 35 anos, moram na mesma região da chacina, no bairro de Uberaba, e já teriam passagem pela polícia por tráfico e homicídio. De acordo com a polícia, há alguns dias, o sobrinho de um dos suspeitos teria sido morto e os autores da chacina decidiram "mostrar uma força que não têm".

 

Na chacina, um bebê de 5 meses e sua mãe morreram. Eles não moravam naquela região, mas a família tinha ido a um culto evangélico. O carro que ocupavam ficou no meio do tiroteio. O pai do bebê não teve ferimentos. Os dois corpos foram enterrados na tarde desta segunda em Tamarana, no norte do Paraná, onde moram outros familiares.

 

Prisões

 

Pela manhã, o governador do Paraná, Roberto Requião, disse que a polícia estava empenhada na captura dos suspeitos. "Sabemos que tudo se trata de vingança e a prisão deles é questão de honra e de tempo para a polícia", afirmou, por meio da assessoria de imprensa.

 

O delegado de Homicídios tentou, na tarde desta segunda, tranquilizar a população. "Esses marginais estão escondidos, apavorados pela possibilidade iminente de prisão", acentuou. O policiamento foi reforçado na região.

 

Segundo as investigações, os autores do crime estavam em três carros, quando fizeram os disparos aleatoriamente matando Everaldo dos Santos Silva, 25 anos, Moisés Pereira Silva, 28, M.A.M.L., 17, Jancarlo da Silva, 20, Jéferson Carvalho da Silva, 25, Valdir Francisco Santos, 19, Nilza Ribeiro dos Santos, 29, e Mateus, de 5 meses.

 

Os nomes dos dois feridos não foram divulgados. Foram utilizadas uma carabina ponto 30 e três pistolas com calibres diferentes. O delegado acentuou que somente depois de prender pelo menos um dos suspeitos poderá ter a certeza de que são realmente seis os participantes da chacina. "Pode aumentar ou o número diminuir", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
chacinaParaná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.