Polícia identifica acusados de resgate com helicóptero

A Polícia Civil identificou nesta quinta-feira os dois acusados de terem seqüestrado o helicóptero para o resgate dos assaltantes Aílton Alves Feitosa e Dionísio Aquino Severo, ocorrido há oito dias. Um deles é R.S.S., de 17 anos, filho de Severo. O outro, Cleyton Gomes de Souza, de 26, é ladrão de bancos e de automóveis.Os resgatados cumpriam condenação de mais de 50 anos na Penitenciária José Parada Neto, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O resgate ocorreu depois que dois homens seqüestraram um helicóptero pouco depois da decolagem, no Campo de Marte, zona norte.Um homem telefonou para a Delegacia Seccional de Taboão da Serra e denunciou os dois. Segundo a polícia, o piloto do helicóptero, Adaílton de Oliveira da Silva, e a secretária da empresa Táxi Aéreo Paradelo - que cobrou R$ 900,00 por meia hora de vôo num Esquilo de cinco lugares - reconheceram os suspeitos por fotografias.O informante disse que Severo concebeu o plano de resgate. Ele recebeu o filho na prisão duas semanas antes, orientou-o e forneceu os detalhes para alugar o Esquilo. Severo disse ao filho que levaria consigo um amigo que o ajudara na cadeia e por isso o helicóptero deveria ter no mínimo cinco lugares.Condenado por seqüestro, assassinato e assaltos, Severo marcou o horário em que estaria no pátio da penitenciária para que o helicóptero descesse. E deu certo. Severo subiu primeiro no aparelho e obrigou o piloto a não decolar enquanto Feitosa não entrasse.As investigações sobre o resgate estão sendo realizadas pelo delegado Ruy Ferraz Fontes, da Delegacia de Roubos a Banco. Os policiais de Taboão da Serra deverão mandar as informações sobre os identificados para que elas sejam anexadas ao inquérito.Por causa do resgate, normas de segurança estão sendo adotadas nos presídios para evitar a descida dos helicópteros. No Campo de Marte, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) decidiu desenvolver um esquema de segurança para evitar a entrada de pessoas armadas e está exigindo a identificação de todos os interessados em alugar aviões e helicópteros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.