Polícia identifica corpo de estudante

A Polícia Civil de Jacareí fez hoje o reconhecimento oficial do corpo da estudante de Direito Adriana Terezinha e Carvalho Marçal, de 26 anos, sequestrada há uma semana na zona leste de São Paulo. Ela foi encontrada morta com dois tiros na cabeça, na Estrada do Varadouro, em Jacareí, Vale do Paraíba, no dia 17 de janeiro. O corpo da estudante ficou por uma semana no I.M.L. Adriana era estudante do segundo ano de Direito da Unicid, no Itaim Paulista.Segundo sua mãe, Ivete Terezinha de Carvalho, de 45 anos, que fez o reconhecimento, Adriana teria sido vista pela última vez quando saía do terreiro de candomblé "Zé de Oxóssi". Ela estava em companhia de Evandro Luiz da Silva, 33, fugitivo do presídio de Hortolândia, interior de São Paulo, principal suspeito de cometer o homicídio. Em depoimento à polícia, a mãe de Adriana disse que Evandro, também conhecido por Vandão, "assinou a sentença de morte ao acabar com a vida da filha".A polícia teria tido a informação de que o crime teria a participação de mais uma pessoa, residente em Jacareí. O caso está na Delegacia de Investigações Gerais, que apura também a possibilidade de Evandro Luiz da Silva ser um dos participantes do assalto ao supermercado Pão de Açúcar, no dia 3 de janeiro, onde seis pessoas morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.