Polícia indicia enfermeira por morte de cachorro em Formosa (GO)

Mulher é acusada de maus-tratos praticados contra o animal e constrangimento de menor

Priscila Trindade, do estadão.com.br,

19 Janeiro 2012 | 14h49

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Goiás indiciou a enfermeira Camila Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos, de 22 anos, por espancar até a morte um cachorro da raça yorkshire em Formosa, no entorno do Distrito Federal, em dezembro do ano passado.

Ela foi indiciada por maus-tratos praticados contra o animal e constrangimento de menor, por expor a filha ao espancamento do cachorro. O inquérito será encaminhado para o Ministério Público, que decidirá se a mulher será acusada formalmente.

As cenas do crime foram gravadas por um vizinho e divulgadas no YouTube. O vídeo mostra a tortura que a cadelinha Lana passou. Em depoimento à Polícia Civil de Formosa, a enfermeira disse ter dado "palmadas" na cadela Lana por ficar "chateada com a bagunça" que ela fez na casa. Ela disse não se lembrar de ter lançado a cadelinha sobre o piso da área de serviço. Após o depoimento, a enfermeira foi multada em R$ 3 mil por crime ambiental pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama).

Mais conteúdo sobre:
Formosa yorkshire Camila Corrêa Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.