Polícia indicia jovens pela morte de índio no RS

A Polícia Civil concluiu o inquérito da morte do índio caingangue Leopoldo Crespo, de 77 anos, em Miraguaí (RS), que sofreu traumatismo craniano após ter sido agredido na noite de segunda-feira. Foram indiciados, por homicídio doloso, AlmiroBorges de Souza e Roberto Carlos Moraski, ambos de 19 anos, que estão presos desde quinta-feira na Penitenciária Estadual de Três Passos (RS), no noroeste do Estado. Os dois também foram acusados de corrupção de menores, por terem envolvido um adolescente de 14 anos na agressão ao índio. O adolescente foi encaminhado ao Ministério Público. Os jovens presos tinham antecedentes criminais por pequenos delitos. A delegada Cristiane de Moura e Silva, que realizou as investigações, concluiu que os três jovens mataram o índio com chutes e, possivelmente, com pedradas. Eles confessaram a agressão, mas afirmaram que não tinham intenção de matá-lo. Os acusados disseram não se lembrar de terem acertado o caingangue com uma pedra. O índio dormia na principal rua da cidade quando foi agredido. Um morador da rua viu a agressão e acionou a Brigada Militar. Os policiais levaram Leopoldo Crespo para o Hospital de Redentora, município vizinho a Miraguaí, maso índio já chegou sem vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.