Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Polícia indicia três pessoas por incêndio de capela de 1850 no Rio

Construção era tombada pelo Patrimônio Histórico e foi destruída pelo fogo em março de 2011

Clarissa Thomé, do Rio, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2012 | 11h15

RIO DE JANEIRO - A Polícia Federal indiciou três pessoas pelo incêndio da Capela São Pedro de Alcântara, construída em 1850 e tombada pelo Patrimônio Histórico, que foi destruída pelo fogo em março do ano passado.

A capela fica no câmpus da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Praia Vermelha. Entre os indiciados está o sócio da empresa responsável pela restauração da capela, informou a PF em nota.

A reforma, realizada em condições inadequadas e material não apropriado, teria causado o acidente, aponta o inquérito da Polícia Federal. O incêndio provocou prejuízo de R$ 3 milhões à União.

Os indiciados poderão responder por crime culposo contra o patrimônio cultural, com pena de seis meses a um ano de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.