Polícia invade festa, apreende drogas e armas e prende 59

As polícias Civil e Militar de Campo Mourão, a 470 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Paraná, invadiram uma festa que acontecia em uma chácara na cidade, na tarde de domingo, 5, e prenderam 59 pessoas, sendo quatro adolescentes. Nove foram autuadas em flagrante e permanecem detidas, enquanto as outras foram ouvidas e liberadas em seguida, mas continuam sob investigação. A acusação é de tráfico de drogas, porte ilegal de armas, corrupção de menores e formação de quadrilha. Para entrar na festa sem chamar a atenção, a polícia utilizou o expediente da épica história do cavalo de Tróia, quando os gregos presentearam os troianos com um imenso cavalo de madeira, dentro do qual se esconderam os soldados, que acabaram tomando a cidade. Em Campo Mourão a polícia usou dois furgões para entrar na chácara, alugada para a festa, como se fosse realizar uma mudança. Quando estavam no interior da propriedade, de dentro dos furgões saíram 25 policiais que impediram qualquer reação. "Como o local é de fácil acesso e tem-se uma visão boa do que acontece do lado de fora preparamos a surpresa", disse o superintendente da Polícia Civil, Job de Freitas.Segundo ele, a festa começou no sábado e, por meio de denúncia anônima, a polícia soube que havia pessoas que respondem a processos e até condenadas. "O convite era direcionado e apuramos que 80% dos que lá estavam têm passagem pela polícia, alguns até em liberdade condicional", afirmou Freitas.Em busca realizada no local foram encontrados quatro revólveres, um silenciador de pistola 9 milímetros, bastante munição, maconha e alguns comprimidos que, se presume, sejam de ecstasy. Também foram apreendidos cinco automóveis e 18 motocicletas. A operação foi chamada de Cavalo de Tróia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.