Polícia investiga 70 perfis suspeitos de ofensas a Taís Araújo

Justiça determinou que Facebook apresente informações sobre as páginas à Polícia Civil

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

11 Novembro 2015 | 18h31

RIO - A Justiça ordenou que o Facebook apresente à Polícia Civil do Rio informações sobre 70 perfis investigados por postar mensagens com ofensas racistas contra a atriz Taís Araújo, na noite de 31 de outubro. A ordem foi apresentada na última sexta-feira, 6, e a empresa tinha 24 horas para cumpri-la. 

Segundo a polícia, dados parciais foram repassados à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que investiga o caso e ainda aguarda informações complementares para identificar os autores das ofensas.

 

É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de...Posted by Taís Araújo on Domingo, 1 de novembro de 2015

Quem for identificado será indiciado por injúria racial - neste caso, em que foi usada a internet para difundir a ofensa, a punição pode chegar a quatro anos de prisão. Se for comprovada uma articulação entre os ofensores, pode ficar caracterizado também o crime de formação de quadrilha e a punição máxima chegaria a oito anos de prisão.

Mais conteúdo sobre:
FacebookAraújo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.