Polícia investiga caso de fotos de sexo de estudante de Marília

As polícias de Marília e de Pompéia, interior paulista, iniciaram as investigações para encontrar os responsáveis pela divulgação das fotos íntimas da universitária F.F. na internet.Em Marília, o 2º Distrito Policial, que possui um núcleo especializado em crimes relacionados à internet, vai realizar perícias para descobrir de quais computadores partiram as mensagens de ofensas à universitária e a divulgação das fotos em que ela estaria fazendo sexo com dois homens num motel da cidade.O inquérito policial vai tramitar em Pompéia, onde o mora o pai da garota, um advogado conhecido na região, que registrou boletim de ocorrência na semana passada de preservação de direitos depois que a filha começou a receber as mensagens por e-mail e teve suas fotos disponibilizadas em sites, blogs e no Orkut.Na última quarta-feira, a universitária teve de ser retirada de dentro da sala de aula pela polícia, que foi obrigada a usar gás pimenta para desfazer um tumulto de alunos que ofendiam e ameaçavam a garota no pátio da faculdade onde ela estuda, em Marília. O tumulto suspendeu as aulas e a reitoria da faculdade anunciou que abriu processo de sindicância para descobrir e punir os alunos responsáveis pela violação da privacidade da aluna e do uso indevido da internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.