Polícia investiga conexão israelense de venda de LSD

Seis israelenses, apresentados nesta quarta-feira pela polícia, estão sendo investigados pelo 78º Distrito, da região dos Jardins, zona sul de São Paulo, sob suspeita de fazerem parte de uma quadrilha internacional de tráfico de drogas. Com eles, foram apreendidos 60 mil micropontos de LSD, de um lote de aproximadamente 100 mil, além de cigarros de maconha, 5 comprimidos de ecstasy, papelotes de cocaína, US$ 28 mil e R$ 1 mil.Segundo a delegada Nair Andrade, do 78º DP (Jardins), foram presos na tarde da última sexta-feira Reuven Amit, de 24 anos, Itshak Habub, de 26, Yossef Morris, de 26, e Reuven Babai, de 24. Os quatro estavam hospedados havia 15 dias num flat da Alameda Lorena, no Jardim Paulista, onde foram encontrados 27 mil micropontos de LSD, os dólares, os reais e e as outras drogas. Os quatro chegaram a São Paulo no começo do mês, vindos de Amsterdã, na Holanda.A delegada informou que no fim da noite da sexta-feira, num outro flat na Rua Batatais, também no Jardim Paulista, foram presos Moshe Amar, de 26 anos, e Morris Yakof Dadia, de 24. Eles estavam em São Paulo havia 20 dias e tinham no cofre do apartamento 33 mil micropontos de LSD. Segundo ela, os seis fazem parte do mesmo grupo.Nos passaportes dos seis constam passagens pelos Estados Unidos e por países da Europa. A suspeita da delegada é que os dólares apreendidos seriam da venda cerca de 40 mil micropontos. A polícia tenta identificar os compradores por meio de uma relação de nomes e telefones encontrados com os seis presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.