Polícia investiga crime de magia negra no sul de Minas

A polícia de Lambari, no sul de Minas Gerais, a 350 quilômetros de Belo Horizonte, está investigando um estranho crime que chocou a cidade. O corpo do empresário do ramo de hotelaria José Simis, morto por causas naturais e sepultado na terça-feira, foi encontrado na manhã de quarta-feira, 26, do lado de fora do caixão. O coveiro do cemitério avisou a polícia após chegar ao trabalho e se deparar com o caixão violado, o corpo ao lado e o coração do cadáver jogado a uma pequena distância. De acordo com o delegado Hamilton Ferreira, tudo indica que se trata de crime de magia negra. Além do coração ter sido retirado, há evidências de que o sangue da vítima tenha sido ingerido pelos acusados. Um suspeito que teria participado de um ritual semelhante em companhia de um amigo, na mesma cidade, em 1998, já foi detido. Na casa do acusado foram apreendidos vários objetos relacionados à prática de magia negra. Ele e o amigo, que ainda não foi localizado pela polícia, cumpriram pena pelo crime e estavam livres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.