Polícia investiga mais uma filha de Vilma

A polícia de Goiás investiga uma série de contradições sobre a filha mais velha de Vilma Martins, Carla Beatriz Martins da Silva, de 32 anos. A certidão de nascimento informa que ela nasceu no Hospital das Clínicas, em São Paulo, em 16 de agosto de 1970.Segundo o HC, não constam do setor de registro geral de matrículas nem o nome de Vilma ? em nenhuma de suas ?duas? datas de nascimento ? nem o nome da filha. Os depoimentos de Vilma e de seu ex-marido Carlos Soares da Silva, pai de Carla, confundem ainda mais a polícia.O pai de Carla, que vive em Salvador, disse à polícia goiana que a filha nasceu na Santa Casa de Presidente Prudente (SP). Já Vilma alegou que ela nasceu no Hospital Victor do Amaral, na mesma cidade. Carla só foi registrada aos 2 anos, em Curitiba (PR), no Cartório do Registro Civil da 3ª Zona, junto com a irmã Patrícia Helaine.Por causa dessas contradições, Carla Beatriz disse ao jornal O Popular, de Goiânia, que ela e as irmãs Patrícia Helaine Martins da Silva, de 30 anos, e Christianne Michelle Martins da Silva, de 28, se submeterão a teste de DNA. A decisão, segundo ela, foi tomada pelas três irmãs depois de uma reunião familiar na presença de Vilma.O advogado de Vilma, Max Lânio Leão, disse ao Estado que desconhece o acordo para fazer o teste de DNA. ?Não há nenhum teste programado.?IdadeNem a polícia tem certeza absoluta da verdadeira idade de Vilma. Ela declarou em sua certidão de casamento ter nascido em 24 de junho de 1951. Na certidão de nascimento, aparece como nascida em 1955. O fato pode configurar falsificação de documentos oficiais.O advogado de Vilma tenta explicar que ela tem, na verdade, 52 anos, confirmando que ela teria nascido em 1955. Amigos da família dizem que, aos 17 anos, ela teria mentido sobre sua idade, afirmando ter 21 anos, para poder se casar com Silva. Para o advogado, não há contradições. ?Isso é apenas uma divergência de depoimentos, ela nasceu em 1955.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.