Polícia investiga mestre-de-obras na caso Staheli

A polícia do Rio está levantando no Ceará informações sobre um mestre-de-obras suspeito de participação no assassinato do casal norte-americano Todd e Michelle Staheli, que completa quatro meses na semana que vem. O homem já foi identificado pelos investigadores, mas o nome não está sendo divulgado para não atrapalhar o trabalho. O mestre-de-obras teria agido com dois comparsas, um pedreiro e um ajudante, este um menor de 17 anos que é irmão de um deles. Todos teriam sido contratados por um ex-colega de Todd, também norte-americano, considerado pela polícia como possível mandante do assassinato. Eles trabalharam nas obras da casa dos Staheli, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, antes de a família se mudar para lá, em agosto do ano passado.O suposto mandante viajou para a Inglaterra dias depois do crime. Ele teria levado um computador de mão que pertencia a Todd e contém informações referentes ao trabalho dele na Shell. Este ex-colega de Todd ainda não foi contactado pela polícia do Rio na Inglaterra porque também faltam provas para incriminá-lo ? por isso, a identidade não é revelada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.