Polícia investiga morte de adolescente no RS

A Brigada Militar encontrou, na madrugada de ontem, o corpo do adolescente Daniel Bernardi Lourenço, de 13 anos, em um matagal à beira da estrada que liga Getúlio Vargas a Sananduva, no norte do Rio Grande do Sul. O caso foi o 13o registro de mortes e desaparecimentos de crianças e adolescentes em cidades relativamente próximas na metade norte do Estado. A Polícia Civil, contudo, já solucionou alguns dos casos anteriores e descartou relação entre eles. O corpo do adolescente tinha sinais que indicavam morte por asfixia, disse o delegado de Sananduva, Celso Rigatti. A família acionou a Brigada Militar quando o garoto, que vendia sorvetes, não retornou para casa na sexta-feira à tarde. O delegado disse que a polícia da região está mobilizada para encontrar um suspeito visto com o adolescente. O primeiro caso de desaparecimento ocorreu em março de 2003, mas a polícia só foi acionada em maio, lembrou o delegado de Passo Fundo, Ênio Gomes de Oliveira. Entre os demais casos, a polícia concluiu os inquéritos de ocorrências em Erechim (onde um taxista foi acusado pela morte de uma menina), Soledade (com vários acusados por mortes relacionadas ao tráfico de drogas) e Espumoso (onde os acusados foram presos). A Polícia Civil ainda não descartou uma possível ligação entre a morte do adolescente em Sananduva e outros quatro casos investigados em Passo Fundo, disse Oliveira. A falta de pistas e de provas periciais dificulta o trabalho, descreveu o delegado. Em alguns casos, houve demora no comunicado do desaparecimento e os corpos foram achados em locais que dificultam o exame de pistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.