Polícia investiga morte de bebês gêmeas em Minas Gerais

Os bebês de três meses foram encontrados mortos pela mãe com uma espuma branca na boca

Eduardo Kattah, de O Estado de S. Paulo,

24 de julho de 2008 | 16h01

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a morte de duas recém-nascidas, irmãs gêmeas, em Jacutinga, no sul de Minas Gerais, a 469 quilômetros de Belo Horizonte. Os bebês de três meses de idade foram encontrados mortos na manhã de quarta-feira, 23, pela mãe, a lavradora Lucimara Ribeiro, de 30 anos. Segundo a Polícia Militar, Letícia e Taís Ribeiro Lisboa apresentavam uma espuma branca na boca.  A mãe disse aos policiais que na noite de terça-feira, 22, amamentou as filhas e foi dormir. Quando acordou no dia seguinte, por volta de 6h30, percebeu que as crianças estavam mortas. O pai das meninas, Juliano Silvério Lisboa, de 22 anos, chamou a PM.  O delegado Arthur Augusto Ribeiro da Silva determinou que os corpos fossem encaminhados para exame de necropsia no Instituto Médico-Legal de Pouso Alegre. "Estamos aguardando o laudo. As vísceras das meninas serão analisadas em Belo Horizonte. Vamos analisar se houve algum tipo de envenenamento ou indício de crime", disse. Segundo o delegado, os pais, a princípio, não são considerados suspeitos. O casal prestou depoimento nesta quinta-feira, 24, na delegacia. Lucimara e Juliano disseram que acreditam que as filhas tenham morrido por asfixia. Os corpos das meninas - que nasceram prematuras, aos sete meses de gestação - foram enterrados na quarta-feira, 23.

Tudo o que sabemos sobre:
minas gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.