Polícia investiga morte de brasileira em Portugal

A morte da garçonete mineira Conceição Aparecida Xavier, de 23 anos, está sendo investigada pela polícia de Portugal. A suspeita é que ela tenha sido jogada da janela do 8º andar do edifício onde morava com o marido, o empresário português Edgar Barreiro, 30 anos, na cidade de Portimão. Conceição foi encontrada morta na manhã do último dia 4 de abril, nos fundos do prédio. Suspeito de ser autor do crime, Barreiro foi preso. Natural de Aimorés, no Vale do Rio Doce, a mineira estava casada há cerca de um ano com o empresário português. O casal teve uma filha, atualmente com um ano e três meses. Familiares de Conceição alegaram que não têm condições financeiras para pagar o traslado do corpo, estimado em cerca de R$ 10 mil. Em busca de oportunidades, a mineira foi morar em Portugal há aproximadamente quatro anos e conseguiu seu primeiro emprego em um restaurante de propriedade da família de Barreiro, com quem iniciou um namoro. Pessoas próximas à família de Conceição em Aimorés contaram que o relacionamento dela com o português era conturbado e na última vez em que esteve no Brasil, em dezembro do ano passado, a garçonete confidenciou à mãe, Isabel Bento Xavier, de 50 anos, que sofria constantes agressões. O motivo seria o ciúmes extremado de Barreiro. Conceição chegou a mostrar hematomas pelo corpo, revelou que tinha medo de retornar ao país europeu. Ela também já teria registrado uma queixa na polícia portuguesa contra o marido. O Estado não conseguiu contato com a mãe de Conceição nesta quinta-feira. Na cidade, a informação é que os familiares da garçonete pretendem requerer a guarda da criança e que a menina foi encaminhada para um conselho de proteção a menores de Portugal.

Agencia Estado,

12 Abril 2007 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.