Polícia investiga morte de criança em hipermercado de Campinas

Menina de 1 ano e 10 meses levou suposto choque após encostar em freezer do Atacadão

Tatiana Fávaro, de O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2010 | 18h21

CAMPINAS - A Polícia Civil de Campinas, no interior de São Paulo, abriu inquérito para apurar a morte de uma menina de 1 ano e 10 meses na última terça-feira, 21, em uma unidade do hipermercado Atacadão localizada na Rodovia D. Pedro I.

Segundo informou o titular do 7º Distrito Policial de Campinas, Tadeu Aparecido Pinto de Almeida, a criança morreu de um suposto choque após encostar as mãos em um freezer. A vítima estava com um tio e uma avó no local e foi socorrida por dois médicos que faziam compras. Ela foi levada ao Hospital de Clínicas da Unicamp pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas já chegou sem vida.

A polícia aguarda laudo da perícia, que tem prazo de 30 dias para ser entregue, ouviu o depoimento de uma médica que tentou reanimar a garota no hipermercado e ainda vai convocar funcionários do Atacadão e parentes da vítima.

"Vamos apurar se houve imprudência ou imperícia do hipermercado e também as responsabilidades de quem estava junto com a menina. Vou pedir imagens de circuito interno de câmeras, se houver", afirmou o delegado.

O Atacadão informou, por meio de assessoria de imprensa, que manifesta profundos sentimentos e integral apoio aos parentes da vítima e que não poupará esforços para colaborar com as autoridades, para imediata apuração e esclarecimento dos fatos.

Tudo o que sabemos sobre:
hipermercadoCampinasAtacadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.