Polícia investiga morte em paraglider em São Vicente

A polícia de São Vicente decidiu realizar perícia nos equipamentos utilizados pelo comerciante Walter Gurzone Júnior, que morreu na tarde de domingo, após chocar seu paraglider com um fio de alta tensão de uma torre de energia situada próxima ao local de decolagem, o Morro do Voturuá. Os policiais do 1º DP, onde o caso foi registrado, querem saber houve defeito o paraglider ou se o óbito foi motivado por falha humana.Instrutores de vôo acreditam que houve falha na decolagem, uma manobra errada, na hora em que o piloto tirou os pés do chão.Mas a família se surpreendeu com o fato porque Walter Gurzone Júnior, de 43 anos, praticava o esporte há cinco anos, emAtibaia, onde morava, sendo que nos últimos meses passou a decolar do morro em São Vicente.O comerciante sofreu uma descarga elétrica, posteriormente os cabos de aço romperam e ele caiu. Ele foi socorrido, masmorreu a caminho do hospital, com traumatismo craniano.

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2004 | 13h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.