Polícia investiga origem de jóias encontradas com vereador

A polícia e o Ministério Público de Igarapava, na região de Ribeirão Preto, investigam a origem das esmeraldas, avaliadas em R$ 270 mil, que foram apreendidas na última sexta-feira com o vereador Afonso Donizete de Carvalho (PSB). A apreensão ocorreu por acaso. Havia um mandado de busca de possíveis notas promissórias adulteradas emitidas pelo posto de gasolina Centerforte, do vereador, para vários clientes, um crime que estava sendo investigado pelo Ministério Público. Num cofre particular de Carvalho, no entanto, foram encontradas as esmeraldas, com laudos de um perito de Belo Horizonte, mas sem o certificado de origem. Carvalho alegou que as jóias eram de um amigo e que apenas guardava as esmeraldas. As esmeraldas estão num cofre da Caixa Econômica Federal de Franca. O recolhimento das jóias foi feito por falta do certificado de origem.Mas o esquema de notas adulteradas também está sendo investigado. Segundo o promotor Antonio Carlos Guimarães Júnior, vários clientes do posto Centerforte assinavam notas de requisição, além de notas promissórias em branco, que, depois, eram cobradas em nome de outras pessoas e executadas judicialmente, o que foi verificado no juizado especial cível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.