Polícia investiga passagem de Bruno e Eliza por motel antes do sumiço

Recepcionista diz que na noite do dia 5, dois carros chegaram ao estabelecimento, cada um com três pessoas; camareira teria encontrado uma fralda no sofá de um dos quartos

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

16 de julho de 2010 | 15h42

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Minas está investigando a passagem do goleiro Bruno, suspenso do Flamengo, por um motel em Contagem na mesma época em que Eliza Samudio teria desaparecido. Eliza sumiu no início do mês de junho e é considerada morta pela polícia. Ela tentava provar na Justiça que o goleiro é o pai do filho dela, de quatro meses.

 

Veja também:

linkJustiça de Minas Gerais nega habeas corpus ao goleiro Bruno

linkJustiça quebra sigilo telefônico de envolvidos

linkPolícia encontra sangue e cabelos em sítio

especialVeja cronologia multimídia do caso

 

De acordo com a polícia, a recepcionista do estabelecimento contou que na noite do dia 5, dois carros chegaram ao estabelecimento, cada um com três pessoas. O grupo, que tinha duas mulheres, teria alugado duas suítes. A polícia trabalha com a hipótese de que Eliza seria uma dessas mulheres. O grupo deixou o motel na tarde do outro dia e a camareira que foi fazer a limpeza no quarto encontrou uma fralda no sofá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.