Polícia investiga possível caso de pedofilia no Paraná

A polícia de Ibiporã, a 400 quilômetros de Curitiba, prendeu na noite de terça-feira um desenhista industrial carioca, de 32 anos, que está morando em Londrina há cerca de seis meses, cujo nome está sendo mantido em sigilo, e investiga possível prática de pedofilia. O desenhista foi preso por corrupção ativa, porque ao ser abordado pelos policiais teria oferecido dinheiro. Quando foi preso, estava acompanhado de cinco adolescente - quatro mulheres e um homem - com idades variando entre 13 e 16 anos.A polícia chegou a ele a partir da denúncia da mãe de uma adolescente, que teria visto fotos sensuais da filha, moradora em Ibiporã. Ao descobrir o apartamento que o desenhista ocupava, na zona sul de Londrina, a polícia abordou-o quando saia de casa, mesmo sem ter uma acusação formal. Como ele propôs suborno, foi detido. Os adolescentes foram encaminhados ao Conselho Tutelar.Ao fazer vistoria no apartamento, que tinha apenas uma cama e cadeiras, policiais encontraram uma câmera fotográfica, dezenas de fotos de adolescentes em poses sensuais e rolos de filmes. O desenhista negou-se a confirmar a prática de pedofilia, reservando-se o direito de falar em juízo. No entanto, as adolescentes teriam confirmado que faziam fotos recebendo entre R$ 30,00 e R$ 50,00 por sessão.A polícia acredita que o apartamento era usado como estúdio e procura agora o local que serviria de residência para o desenhista, pois imagina que pode encontrar computadores, pelos quais ele poderia colocar as fotos na internet.

Agencia Estado,

29 de maio de 2002 | 18h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.