Polícia investiga se matador de crianças agiu no Paraná

O matador confesso de oito crianças no norte do Rio Grande do Sul, Adriano da Silva, de 25 anos, terá sua trajetória investigada também pela polícia do Paraná. A delegada Maria de Fátima Bittencourt, de União da Vitória, viajará a Charqueadas, na região metropolitana de Porto Alegre, nos próximos dias, para interrogar o maníaco na penitenciária de alta segurança onde ele está preso e isolado. Há informações de que Adriano estava na cidade paranaense de Bituruna quando a menina Margarete Aparecida Ramos, de nove anos, desapareceu, em 28 de fevereiro de 2000. Quatro dias depois o cadáver foi encontrado com marcas de abuso sexual e estrangulamento, enterrado em cova rasa. O crime nunca foi esclarecido, mas é muito parecido com os que Adriano confessou ter cometido no Rio Grande do Sul quando foi preso, no dia 6 de janeiro deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.