Polícia investiga suposta sabotagem ao metrô do Distrito Federal

Cabo foi ligado em tomada, o que teria provocado pane que trancou passageiros em vagões na sexta-feira

Agência Estado,

13 Fevereiro 2012 | 21h19

BRASÍLIA - A Polícia Civil do Distrito Federal está investigando eventual sabotagem ao metrô, que teria provocado as paralisações dos trens na última sexta-feira. De acordo com investigadores, as paradas foram causadas por um cabo de internet que foi conectado propositalmente em duas tomadas da sala de descanso dos servidores.

Segundo o delegado Yury Fernandes, os cabos foram colocadas atrás de um armário durante o horário de pico. A suposta sabotagem teria provocado pane no sistema de sinalização dos trens, deixando passageiros trancados em vagões. Os metroviários iniciaram campanha de aumento salarial e estão em rota de colisão com o governador Agnelo Queiroz.

O delegado informou que os responsáveis serão identificados e indiciados por atentado à segurança de meio de transporte, com pena entre um e dois anos de prisão. No decorrer das investigações, eles também podem responder por crimes como formação de quadrilha e dano ao patrimônio público.

O Metrô disponibiliza 24 trens nos horários de pico, que vai das 6h às 8h30 e das 16h30 às 20h, e 12 nos demais horários. Cerca de 150 mil pessoas utilizam o transporte diariamente.

Mais conteúdo sobre:
metrôsabotagemBrasíliaDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.