Polícia investiga suspeita de estupro dentro de hospital

A Delegacia de Defesa da Mulher já está investigando uma denúncia de estupro, que teria sido praticada por um auxiliar de enfermagem, na madrugada de sábado, no interior do Hospital Guilherme Álvaro, em Santos. A paciente J.B.S., de 24 anos, passou por exame de corpo de delito, no Instituto Médico-Legal. Conforme relato feito na delegacia, a jovem, que se encontrava internada no hospital público desde o último dia 14, com infecção no pâncreas e cálculo vesicular, foi acordada às 4h por um funcionário não identificado pelo estabelecimento, mas descrito como um homem branco, magro, aparentando 35 anos, para que fizesse uma radiografia. A moça conta que foi levada ao setor semi-intensivo, onde teria recebido medicação na veia. Ao retornar à enfermaria, segundo contam suas companheiras, permaneceu dormindo, como se estivesse sedada. Na hora do banho, queixou-se de fortes dores nos órgãos genitais, relatando o fato a uma enfermeira, a quem ainda perguntou se era comum os pacientes fazerem exames de madrugada. Os familiares da paciente só tomaram conhecimento da ocorrência no domingo, quando a jovem foi levada de ambulância ao 7º Distrito Policial e ao IML para exames. J.B.S., que é casada, disse que não sentia segurança em permanecer internada no hospital, mesmo precisando de tratamento e, provavelmente, de uma intervenção cirúrgica. Segundo informou o diretor do HGA, Alberto Bedulate Cardoso, "o caso é grave e merece apuração criteriosa". Ele afirmou que vai aguardar o resultado do IML para anunciar as providências que serão tomadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.