Polícia investiga tentativa de homicídio de Capobianco

As investigações sobre a tentativa de homicídio de que foi vítima o empresário Eduardo Capobianco, ocorrida na segunda-feira, foram remetidas hoje pelo 4º Distrito Policial da Consolação para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), que atua em casos considerados especiais. O inquérito será conduzido pelo delegado Carlos Alberto Ferreira Sato. Organizações da sociedade civil manifestaram repúdio aos atentados contra os que combatem a violência.Capobianco, presidente do Instituto São Paulo Contra a Violência e do Transparência Brasil, ambas organizações não-governamentais, foi baleado na região central de São Paulo, quando chegou de carro à garagem do prédio de seu escritório. Dois homens chegaram em uma moto atrás do carro dele e, após o empresário sair do carro, um deles foi em sua direção atirando. Dois disparos atingiram uma de suas pernas. O empresário permanece em casa, descansando. As organizações Instituto Socioambiental, Associação Brasileira de ONGs (Abong), Ação Educativa, Comissão Justiça e Paz de São Paulo, Fórum Brasileiro de ONGS e Movimentos Sociais, Comissão Nacional de Meio Ambiente da CUT, Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Associação Brasileira de Empresários pela Cidadania (Cives) e Instituto Via Pública divulgaram documento em que cobram providências do governo de São Paulo e maior atenção da sociedade na proteção das lideranças que lutam contra a violência. Também manifestaram apoio e solidariedade a Capobianco.?Lutar contra a violência e por mais segurança no Brasil transformou-se em uma missão muito perigosa. O atentado sofrido pelo presidente do Instituto São Paulo Contra a Violência e Transparência Brasil, Eduardo Ribeiro Capobianco, revela que defender essas bandeiras tornou-se um risco. Ambas são entidades não-governamentais que batalham contra a violência crescente, pela implementação de políticas de segurança mais efetivas e pelo combate à corrupção no País?, diz o documento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.