Polícia investiga três assassinatos em casa de praia na Grande Recife

Suspeita é que vítimas, uma delas de São Paulo, tivessem envolvimento com tráfico de drogas

Angela Lacerda, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2011 | 16h24

RECIFE - Um paulista e dois paraibanos foram executados com cerca de 30 tiros de pistola em uma casa na praia do Janga, no município de Paulista, em um crime que a polícia acredita ter sido motivado por tráfico de drogas. O triplo homicídio ocorreu no sábado, mas só foi descoberto na segunda-feira, pelo caseiro Luiz Carlos Teixeira.

 

Os corpos foram identificados nesta terça-feira, 23. São de Julio Fernandes da Silva, paulista de 40 anos, e o casal José Leandro Linhares dos Santos, 27, e Maria Joselina Pereira de Oliveira, 18, ambos da cidade de Lagoa, na Paraíba.

 

O delegado responsável pela investigação, Ivaldo Pereira, da equipe de repressão aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), de Paulista, informou que todos os indícios ligam o crime ao envolvimento com entorpecentes. "Encontramos na casa pinos para cocaína, dois papelotes da droga, duas balanças de alta precisão, sacos para embalar", disse ele.

 

Facas para divisão do produto, um cachimbo de crack, agenda com informações sobre a suposta contabilidade do grupo e números de telefones de São Paulo também foram localizados. No quintal, a polícia encontrou cerca de cinco buracos onde a droga deveria ser escondida. Em um deles, profundo, estava enterrado um recipiente de plástico, com tampa.

 

De acordo com o delegado, as vítimas se faziam passar por construtores civis. A casa havia sido alugada, há quatro meses, por Julio Fernandes da Silva, que pagou R$ 6 mil adiantados, por não ter fiador. A picape usada pelo grupo tinha placa de São Paulo.

 

Cada uma das vítimas foi alvo de aproximadamente 10 tiros. Pereira acredita que pelo menos duas pessoas cometeram os assassinatos. Ele já investiga um suspeito e aguarda exame de impressões digitais colhidas no local do crime. "Se for confirmado, a partir daí poderemos chegar aos outros criminosos", afirmou.

 

Os agressores roubaram celulares e documentos das vítimas e deixaram a casa revirada. Os corpos de Julio e da mulher foram encontrados no chão da sala; o outro na cozinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.