Polícia investigará morte de preso na Avenida Paulista

A polícia investiga o assassinato do preso Ricardo Honório de Lima, de 24 anos. Beneficiado com a licença de Natal, ele deixou o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Pacaembu, no oeste do Estado, na manhã de ontem e foi encontrado morto às 20h30 do mesmo dia, na esquina da Avenida Paulista com a Rua Pamplona, nos Jardins. Ao lado do corpo, havia uma arma de brinquedo. Lima cumpria pena em regime semi-aberto. Estava condenado a 7 anos e 10 meses por roubo e porte ilegal de arma. Sua primeira prisão aconteceu em 1999. Passou pela antiga Casa de Detenção, no Carandiru, zona norte da capital, e pela Penitenciária 1 de Presidente Venceslau, reduto do Primeiro Comando da Capital (PCC). Lima deveria retornar à prisão no 3.A polícia acredita que ele tentou assaltar alguém com a arma de brinquedo e a vítima reagiu. Lima levou dois tiros. A Polícia Militar foi avisada sobre disparos na Paulista às 20h30. PMs do 11.º Batalhão chegaram rápido ao local, mas já encontraram o rapaz morto. Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo, pelo menos 10 mil presos foram beneficiados com a saída temporária de fim de ano. O secretário Nagashi Furukawa afirmou que, em média, 7% dos detentos não retornam à prisão. A maioria saiu da cadeia no dia 23. Em grande parte das penitenciárias, o prazo para o retorno dos indultados termina às 17 horas do dia 3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.