Polícia liberta comerciante de cativeiro em SP

Policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG), da Delegacia Seccional de Diadema, no ABC paulista, libertaram, às 21h de ontem, a comerciante Maria do Rosário Gomes, de 37 anos, que estava em um cativeiro, no interior da Favela Farina, em São Bernardo do Campo, cidade vizinha, desde a manhã de quarta-feira. A vítima foi abordada naquele dia, pela manhã, quando chegava em seu comércio, uma panificadora localizada no Jardim Eldorado, em Diadema.Dois homens, a pé, renderam-na quando ela ainda estava em seu Corsa, e puseram Maria no porta-malas do próprio carro. Logo após, num bairro próximo, segundo relato da vítima, a dupla foi auxiliada por comparsas, que transferiram a comerciante para o interior de um Palio. Vários contatos foram feitos com a família para que fosse pago um valor de R$ 40 mil, como exigência para a liberação da vítima.Depois de muita discussão, chegou-se ao valor de apenas R$ 4 mil. Policiais civis da SIG, que já estavam cientes do seqüestro e investigavam o crime paralelamente às negociações entre parentes de Maria e a quadrilha, detiveram Ricardo Alexandre Lopes, 24, no Terminal de Trólebus de Ferrazópolis, em São Bernardo, local marcado para a entrega do valor do resgate. A vítima estava com os bandidos e acabou sendo libertada pelos policiais.Um comparsa de Ricardo conseguiu fugir. O bandido acabou entregando os demais criminosos, que foram presos no interior do cativeiro, localizado na Rua Paulino de Abreu, nº 167, no Jardim Silvina. Na casa estavam José Dias Barbosa, 27; Patrícia Gonçalves, 19; e Francisco Duarte Sobreira, 46. A polícia ainda está à procura de outros três integrantes da quadrilha, formada por oito pessoas. Os quatro detidos foram levados para a Delegacia Seccional de Diadema e autuados por seqüestro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.