Polícia liberta empresária de cativeiro em Monteiro Lobato

Depois de passar quase seis dias nas mãos de seqüestradores, a empresária Aroni Aparecida Vieira, de 47 anos, foi libertada, por volta das 21 horas de domingo, 22, por policiais militares da Força Tática do 01º Batalhão de Policiamento do Interior (BPM/I). Eles estouraram o cativeiro, uma chácara próxima ao quilômetro 115 da Rodovia Monteiro Lobato (SP-050), estrada que liga São José dos Campos a Campos do Jordão, no Vale do Paraíba (SP), e detiveram dois bandidos. Após receberem denúncia anônima, os policiais conseguiram chegar até a chácara, numa região conhecida como Fazenda da Ponte Preta. Em um dos cômodos da residência, foram presos Jairo Sebastião Deodoro, de 37 anos, e Jusinei Duarte, de 25 anos. Ao serem detidos, os criminosos, que portavam uma pistola calibre 380 e dois carregadores, tentaram negar que estivessem mantendo uma vítima de seqüestro na casa, mas em um dos quartos, cuja porta estava trancada, os policiais encontraram a empresária. De acordo com a polícia, a empresária estava abalada psicologicamente, e não conseguiu passar muitos detalhes aos policiais, mas afirmou que não foi agredida e se alimentou normalmente. Ainda segundo a polícia, a quadrilha já havia feito alguns contatos com parentes da vítima e exigido R$ 1 milhão. A polícia acredita que a quadrilha seja formada por até 7 pessoas. O dono da chácara já foi identificado, mas segue desaparecido. Os investigadores tentam descobrir se o proprietário do imóvel está envolvido no seqüestro ou se emprestou ou alugou a chácara sem saber que sua residência seria utilizada para este fim. A dupla detida foi encaminhada à Delegacia Anti-Seqüestro da cidade de São José dos Campos.

Agencia Estado,

23 Abril 2007 | 04h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.