Polícia liberta empresária seqüestrada no interior de SP

Uma empresária, dona de restaurantes McDonald´s em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, foi libertada na noite de domingo, 22, após ficar cinco dias seqüestrada. A vítima A.V., de 47 anos, foi abordada na tarde da última terça-feira quando saía do trabalho sozinha. Dois carros fecharam o veículo onde ela estava e a empresária foi levada para a cidade vizinha de Monteiro Lobato. No dia seguinte os seqüestradores iniciaram os contatos com a família e chegaram a pedir R$ 1 milhão de resgate, que não foram pagos. A polícia não confirma o valor negociado, mas garante que nada foi entregue aos seqüestradores. No final da tarde de domingo a Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima informando, com detalhes, o local onde a mulher estava e como se chegava até lá. "A Policia Militar foi até o endereço, invadiu o cativeiro, prendeu duas pessoas e libertou a mulher, que estava trancada dentro de um quarto, em um sítio em Monteiro Lobato", informou o delegado da Delegacia Anti-Seqüestro, Leon Nascimento Ribeiro. Jucinei Duarte, de 26 anos, e Jairo Sebastião Teodoro, de 37 anos, estavam na casa tomando conta da vítima e foram presos em flagrante. De acordo com o delegado, a função dos dois na quadrilha era fazer a guarda do cativeiro. Com a dupla foram encontrados uma pistola calibre 380, três carregadores e 21 cartuchos. Apesar de estarem armados, os dois não reagiram à voz de prisão. Este foi o segundo seqüestro em menos de uma semana na região do Vale do Paraíba. Na última quarta-feira uma fisioterapeuta da cidade de Paraibuna também foi libertada, depois de ficar um dia com os seqüestradores. Para a polícia, não há relação entre os dois crimes. "Pelo modo de agir, são de quadrilhas diferentes." Os dois homens vão ficar presos no Centro de Detenção Provisória de São José dos Campos e, se condenados, podem pegar de 12 a 20 anos de prisão. Para o delegado o grupo que seqüestrou a empresária é formado por cerca de dez pessoas.

Agencia Estado,

23 Abril 2007 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.