Polícia liberta empresário seqüestrado no interior paulista

Policiais civis libertaram nesta madrugada um empresário que estava em cativeiro na chácara São Bento, em Artur Nogueira, a 150 quilômetros de São Paulo. Seis homens foram presos. O empresário G.C., de 63 anos, foi levado pelo grupo no dia 25, quando saía de casa, na cidade de Gabriel Penteado, também no interior paulistas. O pagamento de resgate deveria acontecer hoje.No local do seqüestro foram presas duas pessoas, outras duas em Hortolândia e as demais no Jardim Santa Lúcia, bairro de Campinas. A operação foi feita em conjunto pela Polícia Civil de Hortolândia e policiais do Grupo Anti-Seqüestro (GAS) do Departamento de Polícia Judiciária 5 (Deinter-5).Foram presos Amarildo Barbosa de Queirós, o Neno, Ricardo Alves Gimenes, Altamiro Rodrigues Fagundes, José Francisco Rabelo, Álvaro Trecco Júnior e Edson Ferreira Pinto. Para o delegado do GAS do Deinter-5, Eder Galavotti, Trecco e Ferreira devem ser os mentores do crime, pois são da região de São José do Rio Preto, eram procurados e tinham se refugiado em Campinas. Os seis bandidos foram levados para Rio Preto.Libertado, o empresário foi levado para um hotel e não quis falar com a imprensa. Um filho dele limitou-se a elogiar o trabalho de polícia, "muito eficiente".A polícia chegou ao cativeiro após prender, ontem à tarde, Amarildo Queirós, o Neno, em Hortolândia. "Ele foi detido após checarmos uma informação. Negou qualquer participação, porém acabou contando sobre o caso", relatou Peterson de Melo, delegado de Hortolândia. Com a indicação do local do cativeiro, a polícia montou a operação e encontrou o empresário sedado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.