Polícia liberta pai do jogador Jônatas, ex-Flamengo

Agentes do Grupo Anti-Seqüestro, da Polícia Civil do Ceará, estouraram um cativeiro nesta quarta-feira, prenderam uma quadrilha de seqüestradores e libertaram o pai do volante Jônatas, atleta do Espanyol, de Barcelona.José Lourenço de Souza, de 65 anos, estava seqüestrado havia oito dias. Ele estava na garagem de sua casa, no bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza, quando dois homens surgiram, em uma Fiat Palio Weekend, e o levaram. O cativeiro foi montado em um sítio no município de Maracanaú, na região metropolitana da capital cearense.O Grupo Anti-Seqüestro de Fortaleza foi acionado e passou a acompanhar o caso, até a localização do cativeiro, na noite de ontem. Cinco homens e duas mulheres que estavam no local foram presos. Ao ser libertado, o pai do jogador do Espanyol e ex-Flamengo chorou muito, mas disse que não foi machucado pelos bandidos.Bastante emocionado, ele disse que ficou oito dias em um canto das paredes, temendo que algo viesse a acontecer, e afirmou ter nascido novamente. O jogador Jônatas, ex-Flamengo, que acompanhou o seqüestro da Europa e que chegou a ser convocado para a seleção brasileira na primeira lista do técnico Dunga, foi imediatamente informado da libertação do pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.