Polícia mata 3 traficantes em operação na Favela da Coréia

Com o objetivo de prender dois traficantes que comandam o tráfico de drogas na Favela da Coréia, em Senador Camará, na zona oeste do Rio, policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) fizeram uma operação nesta segunda-feira no local, que resultou na morte de três criminosos.Os policiais estavam com mandados de busca e prisão dos bandidos Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, e Robson Andrade da Silva, o Robinho Pinga, ambos aliados de Paulo César da Silva Santos, o Linho, líder da facção criminosa Terceiro Comando e o traficante mais procurado do Rio. Eles não foram presos.De acordo com a polícia, Robinho Pinga é o braço direito de Linho em São Paulo. Em março do ano passado, ele foi preso por policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista. Robinho vivia numa casa avaliada em R$ 500 mil em São Bernardo do Campo. Já a área de atuação de Matemático seria restrita à Favela da Coréia.A operação desta segunda-feira foi feita pela DRFC porque a equipe da delegacia já tinha a favela mapeada, graças a investigações anteriores. Segundo o delegado Túlio Pelozzi, a polícia teria informações de que Robinho Pinga estaria numa casa vazia na favela.Por volta das 9 horas, cerca de 50 policiais começaram a operação e foram recebidos a tiros por dez traficantes, disse o delegado. Houve tiroteio e três traficantes foram baleados. Os bandidos foram levados para o Hospital Albert Schweitzer, mas morreram a caminho da unidade. As identidades não foram divulgadas.Com eles foram apreendidos três pistolas, duas calibre 9 e uma calibre 380, 1.350 papelotes de maconha e 600 sacolés de cocaína. Robinho e Matemático não haviam sido localizados até o fim da tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.