Polícia mata líder de bando rensponsável por 30 mortes no CE

Lucivando Saraiva Diógenes, o Gordo, foi morto em confronto numa região onde há forte ação de pistoleiros

Carmen Pompeu, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2008 | 15h45

O assaltante Lucivando Saraiva Diógenes, o "Gordo", foi morto na madrugada desta quarta-feira, 18, durante troca de tiros com a polícia, em Jaguaribara, no Vale do Jaguaribe, região do Ceará conhecida pela forte atuação de pistoleiros. A morte de Gordo aconteceu horas depois de a polícia cearense ter apreendido, em Jaguaretama, um arsenal que pertenceria à quadrilha chefiada por ele. Entre as armas encontradas enterradas em um matagal havia um fuzil AK-47, de fabricação russa. Além do fuzil, também foram apreendidas uma escopeta calibre 12; duas pistolas, sendo uma calibre 9 milímetros e uma calibre 38; e um rifle; e munições para todas as armas. Com Gordo, a polícia achou um fuzil 556 e uma pistola block ponto 40. A quadrilha chefiada por Gordo é apontada como sendo responsável por 30 assassinatos nos últimos 12 anos. Segundo a polícia, o grupo também assaltava ônibus. O bando era conhecido como "Sinhozinho Diógenes". A atuação de pistoleiros no Vale do Jaguaribe é bastante conhecida no Ceará. De acordo com o deputado estadual Manoel de Castro (PMDB), no último final de semana, houve uma vaquejada na região, na qual os bandidos circulavam livremente de arma em punho.

Tudo o que sabemos sobre:
pistoleirosCearápolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.