Polícia mata líder de facção criminosa no RJ

No confronto de ontem à noite, que provocou o fechamento da Avenida Brasil e da Linha Amarela, policiais mataram Antônio Alberto Lima da Silva, o Pão, que seria primo do traficante e líder da facção criminosa Terceiro Comando, Paulo César Silva dos Santos, o Linho, segundo o chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins. Quatro policiais militares ficaram ferido na troca de tiros, primeiro confronto ocorrido no local após a inauguração do Batalhão da PM no complexo de favelas da Maré. Segundo Lins, Pão estava preso havia um ano e tinha sido solto na quarta-feira por decisão da Justiça. Os quatro PMs baleados no confronto com traficantes da Vila do João foram transferidos do Hospital Geral de Bonsucesso para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. As duas vias expressas ficaram fechadas por cerca de uma hora e meia. Com a interdição, o trânsito ficou totalmente engarrafado na maioria das vias de acesso à zona norte. Assustados, alguns motoristas abandonaram seus carros, outros tentavam fugir de marcha a ré. O confronto ocorreu quatro dias após a inauguração do batalhão, o primeiro construído em uma favela, com muros e guaritas blindados."Houve um problema sério, mas a polícia agiu rápido e com força", disse o secretário da Segurança Pública, Anthony Garotinho. Ele determinou à PM que retire com um guincho, na segunda-feira, os contêineres de aço empilhados na entrada da Vila do João. Traficantes usam o local como barreira para enfrentar policiais em confrontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.