Polícia mata um dos traficantes mais procurados do Rio

Arley Azevedo de Araújo, de 26 anos, o Savoy, apontado pela polícia como um dos homens de confiança do traficante Paulo César Silva dos Santos, o Linho, chefe da facção Terceiro Comando, morreu ontem após ser baleado durante uma troca de tiros com policiais civis, próximo à Favela do Muquiço, zona norte. Savoy era um dos bandidos mais procurados pela polícia. O Disque- Denúncia chegou a oferecer uma recompensa de R$ 5 mil por sua captura.Segundo a polícia, Savoy estava numa casa localizada na Rua Engenheiro Nicanor e reagiu à voz de prisão. Ferido, o criminoso foi levado por policiais para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, onde morreu. Savoy, segundo a polícia, era o chefe do tráfico de drogas nas favelas do Muquiço, Pedreira, Chapadão e Lagartixa (zona norte). Savoy é acusado também de ter participado do assassinato do inspetor da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (DRAE) Marcos Augusto de Paula.O traficante também teria comandado o ataque a um ônibus do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), há cerca de um mês e meio, quando trafegava pela Avenida Martin Luther King, na zona norte. Na ocasião, quatro policias militares ficaram feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.