Polícia mineira investiga chacina de família

Quatro pessoas de uma mesma família, entre elas um casal de idosos e uma criança, foram assassinadas a facadas na madrugada desta segunda-feira, em uma residência no município de Ipatinga, no Vale do Aço mineiro. De acordo com a Polícia Civil, a chacina ocorreu no bairro Cidade Nobre, em uma casa que pertence ao secretário municipal de obras da cidade, José Maria Ferreira.Os corpos de Ciro Nunes Gonçalves, 83 anos; Ambrosina Maria Gonçalves, 75; Maria da Silva Gonçalves, 48, e Caroline Lorrayne Gonçalves Rocha, 09 anos - respectivamente, sogro, sogra, cunhada e sobrinha do secretário -, foram encontrados pela manhã. De acordo com o delegado Regional de Ipatinga, Arlindo Berto da Silva, todas as vítimas foram degoladas e os corpos tinham cortes profundos no pescoço.O secretário de obras estava em um sítio, junto com a esposa, na cidade de Mar de Espanha, na Zona da Mata, onde passou o Natal. Ele teria pedido aos parentes que tomassem conta da casa. A polícia aguardava o seu retorno, previsto para o final da tarde de ontem. "O depoimento dele vai ajudar a definir a linha de investigação", disse Arlindo. Segundo o delegado, as hipóteses mais prováveis são de latrocínio e crime movido por vingança. Pelas análises preliminares dos peritos, não havia sinais de arrombamento na casa e os assassinos teriam pulado o muro e entrado na residência por uma janela no quarto em que foi encontrado o corpo de Ambrosina.Apesar de não haver informações de que qualquer objeto de valor tenha sido levado da casa, a polícia passou a considerar a hipótese de latrocínio como a mais provável após a detenção de dois adolescentes. Um deles, segundo informações não confirmadas, seria parente das vítimas. A polícia suspeita que ele tenha planejado o roubo de dólares pertencentes a Ciro, que chegou recentemente de uma viagem aos Estados Unidos.O delegado regional de Ipatinga, no entanto, prefere não descartar a hipótese de vingança. "O crime tem essa característica. Aquela senhora deficiente, na cama, e a menina não ofereciam nenhum perigo. Foi a sangue frio", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.