Polícia monta barreiras para caçar assaltantes no interior de Cotiporã

Criminosos explodiram uma fábrica de joias na madrugada de domingo; três morreram em troca de tiros com a polícia e cinco estão foragidos

Elder Ogliari, de O Estado de S. Paulo,

31 Dezembro 2012 | 12h48

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul montou barreiras nas estradas vicinais do interior do município de Cotiporã nesta segunda-feira, 31, para tentar prender os cinco assaltantes que explodiram uma fábrica de joias e levaram nove pessoas como reféns na madrugada de domingo.

A maior parte dos 80 soldados encarregados da caçada está distribuída nas proximidades do Morro do Céu, uma região de mata fechada onde ainda estariam pelo menos dois bandidos.

Durante a fuga, os assaltantes trocaram tiros com policiais. Três deles morreram. Os outros cinco tomaram nove pessoas como reféns e esconderam-se na mata, que fica próxima ao rio das Antas.

Na tarde de domingo, depois de 16 horas de cativeiro, os reféns foram abandonados em uma clareira e caminharam até encontrar socorro. Avistados pelos policiais, foram levados a um clube, no centro da cidade, onde se alimentaram e reencontraram os familiares.

Mais conteúdo sobre:
Cotiporã assalto fábrica de joias

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.