Polícia não tem pista dos assassinos de Hortolândia

A polícia de Hortolândia não prendeu ainda nenhum dos suspeitos de ter linchado até a morte, com golpes de paus, pedras e barra de ferro, a jovem Soraia de Velle, de 19 anos, na madrugada de sexta-feira. O crime ocorreu no Jardim Amanda - um dos mais violentos da cidade - e, pela brutalidade, chocou o município de 115 mil habitantes, que fica na região de Campinas (SP).O crime teria sido motivado por "acerto de contas", acredita a polícia, que amanhã (19) começa ouvir a família da vítima. Soraia estava em uma moto dirigida por Ednei do Nascimento Damázio, de 20 anos, quando foi atacada por um grupo formado por mais de dez pessoas, conforme relataram testemunhas. Damázio levou um tiro de raspão, foi medicado e passa bem. A polícia espera pelo seu depoimento para esclarecer o motivo do crime. Uma das testemunhas disse à polícia que ouviu um dos criminosos dizer que Soraia ia "pagar com a própria vida", mas não teria revelado qual era o motivo da fúria do bando. Soraia e Damázio foram surpreendidos, pois a moto estava em baixa velocidade. Os assassinos chegaram a levar a moto, mas a abandonaram logo em seguida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.