Polícia não tem pistas de promotor foragido há um ano

Há um ano, o Tribunal de Justiça (TJ) condenava o promotor Igor Ferreira da Silva pelo assassinato da mulher grávida, ocorrido em 1997. Igor fugiu no mesmo dia e a polícia paulista, que atualmente não tem a mínima idéia de seu paradeiro, torce por uma denúncia anônima para conseguir prendê-lo. A ineficência da polícia, que não consegue capturar um homem em fuga por um período tão longo que passa por dificuldades financeiras - ele está com os salários suspensos, apesar de ainda ser um promotor - tem chamado a atenção. Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.