Polícia negocia fim da rebelião na Penitenciária do Paraná

Agentes penitenciários são mantidos reféns; ainda não há confirmação oficial do número de mortos

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

15 Janeiro 2010 | 09h56

A polícia está negociando na manhã desta sexta-feira, 15, com os presos rebelados da Penitenciária Estadual de Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba, segundo informações da Agência Estadual de Notícias.

 

Veja também:

link Três presos morrem em rebelião no Paraná, diz governador 

 

De acordo com as informações da réporter Lúcia Nórcio, da Agência Brasil, quatro agentes penitenciários foram mantidos como reféns. Os presos queimaram colchões e camas e há muita fumaça no presídio. Os detentos estão no telhado de um pavilhão com os agentes, ameaçando matá-los se os policiais invadirem o presídio.

 

Um dos três agentes penitenciários em poder dos detentos foi liberado por volta das 11 horas desta sexta-feira, 15, segundo informações da Polícia Militar.

 

A rebelião começou por volta das 21h30 de quinta-feira, 15, entre os presos da Ala 10, seguidos pelas detentos das Alas 7 e 8, segundo a PM. Ainda não há informações sobre o motivo da rebelião. Segundo a PM, as negociações para a liberação dos reféns já foram interrompidas e serão retomadas por volta das 13 horas.

 

Segundo informações, detentos foram mortos em conflito entre os próprios presos, mas ainda não há confirmação oficial do número. Segundo o twitter do governador do Estado, Roberto Requião, três detentos estariam mortos.

 

Texto atualizado às 12h10.

 

Três agentes ainda são mantidos reféns; polícia não confirmou oficialmente o número de mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.