Polícia ocupa favelas em São Carlos e Santa Teresa, no Rio

Objetivo da operação é instalar UPPs nas áreas ocupadas; 846 policiais e fuzileiros navais participaram da ação, que também contou com o apoio de blindados da Marinha

Pedro Dantas - O Estado de S. Paulo,

06 de fevereiro de 2011 | 07h55

 

RIO - Oitocentos e quarenta e seis homens da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e fuzileiros navais ocuparam neste domingo, 6, as favelas do complexo do São Carlos e os morros de Santa Teresa, no Rio. A ação conta com o apoio de 21 carros blindados da Marinha do Brasil. De acordo com o porta voz da Polícia Militar, Coronel Lima Castro, em 30 minutos e sem disparar um tiro, todas as favelas foram ocupadas e agora a operação entra na fase de "vasculhamento das casas".

 

Às 10 horas, o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, e representantes da Marinha do Brasil vão conceder entrevista coletiva na sede do batalhão de choque onde funciona o centro de operações da ocupação. A ação de hoje foi realizada para instalar quatro Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) distribuídas pela região ocupada.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
MarinhaRioUPP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.