AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Polícia paraguaia impede protestos na Ponte da Amizade

O movimento na Ponte da Amizade, que liga Foz do Iguaçu a Ciudad del Este, no Paraguai, foi normal nesta segunda-feira, 29, apesar de taxistas, motociclistas e motoristas de vans paraguaios terem afirmado na sexta-feira que fechariam as fronteiras.Eles querem protestar contra o que consideram exagero da Receita Federal, que desde o início do ano vem apertando o cerco contra o transporte de mercadoria ilegal. A polícia paraguaia se colocou ostensivamente nas imediações da cabeceira da ponte e não permitiu o fechamento para o tráfego.A Receita Federal calcula que desde o início do ano foram apreendidos aproximadamente 750 veículos na fronteira. "Cerca de 10% são paraguaios", disse o porta-voz do órgão, Robson Perini. Os veículos são utilizados por sacoleiros e contrabandistas para passar mercadoria do Paraguai ao Brasil pela Ponte da Amizade.Em março, os manifestantes paraguaios já tinham fechado a fronteira por vários dias pelo mesmo motivo. A Receita reafirmou hoje que manterá o padrão de fiscalização. "A legislação brasileira diz que todo carro que estiver transportando mercadoria ilegal deve ser apreendido", argumenta Perini.Os manifestantes paraguaios também querem pressionar o governo de seu país para que crie um pacote de leis que protejam os trabalhadores da fronteira, o que levaria à expulsão dos brasileiros que estiverem em condições irregulares.

Agencia Estado,

29 de maio de 2006 | 17h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.