Polícia paulista reinicia campanha do desarmamento

A Polícia Civil de São Paulo, autorizada pelo Exército, reabriu nesta terça-feira a campanha dodesarmamento. As armas poderão ser entregues na Exposição Internacional das Empresas de Material e Tecnologia de Segurança Eletrônica e Patrimonial, que se inicia nesta quarta-feira. Não é preciso revelar a origem doarmamento.O delegado Francisco Pacífico de Migueli, diretor da Divisão de Produtos Controlados da Polícia Civil, disse que delegados e investigadores estão desde a tarde desta terça-feira numestande montado pela polícia. As pessoas poderão entregar as armas até as 22 horas de quinta-feira, quando o evento será encerrado.A mostra é promovida pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese) e está instalada no km 1,5 da Rodovia dos Imigrantes, no Jabaquara, na zona sul de São Paulo. Além da apresentação da moderna tecnologia de prevenção ao crime, a exposição terá eventos com os fabricantes de armas e de munições.Neste ano, de janeiro a setembro, a polícia paulista apreendeu no Estado um número menor de armas, em relação ao mesmo período do ano passado. Foram apreendidas pelas rondas dasPolícias Civil e Militar, 28.668 armas em 2002 e 30.237 em 2001. O maior número de apreensões ocorreu nas cidades do interior, neste ano e no ano passado.A capital ficou em segundo lugar. Nos municípios da Grande São Paulo houve o registro do menornúmero de apreensões.O que impressionou a polícia durante asapreensões foi o armamento "pesado" em poder dos assaltantes de bancos, dos seqüestradores e traficantes. Foram encontrados fuzis, submetralhadoras, pistolas automáticas e armas de uso exclusivo das Forças Armadas, compradas no mercado clandestino de São Paulo e Rio.Muitas dessas armas foram cedidas pela Justiça para uso dos policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) e do Departamento de Polícia Judiciária daCapital (Decap).O delegado Migueli disse que, no começo do ano, ao saber da realização da exposição - que conta com empresas de alta tecnologia da América Latina para a prevenção de assaltos, seqüestros e espionagem - decidiu ampliar a campanha dodesarmamento. "É uma grande oportunidade para se desfazer daquele armamamento de herança, antigo, ou mesmo moderno, sem registro ou porte, que está incomodando em casa."Migueli pede para que as pessoas levem as armasdescarregadas e embrulhadas. No estande, elas receberão dos policiais o recibo pela entrega. "Resolvi aproveitar aexposição porque muitas pessoas queriam entregar as armas, mas tinham receio de serem presas a caminho da delegacia."Para quem não quiser sair de casa sem proteção, Migueli aconselha a ida até a Divisão de Produtos Controlados (Rua Brigadeiro Tobias, 527, 7º andar), onde as pessoas poderão receber autorização para o transporte da arma de casa até a exposição.As armas serão mandadas para o Exército, que seencarregará da destruição. A partir de sexta-feira, o armamento poderá ser entregue diretamente na Divisão de ProdutosControlados.

Agencia Estado,

05 de novembro de 2002 | 20h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.