Polícia pede prisão temporária de irmão de acrobata morto

Anderson Guimarães de Jesus é suspeito de assassinar Caio Guimarães, membro do grupo Intéprida Trupe

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

22 de outubro de 2009 | 16h53

A Polícia Civil do Rio informou nesta quinta-feira, 22, que pediu à Justiça a prisão temporária de Anderson Guimarães de Jesus, suspeito de matar o próprio irmão, o acrobata do grupo Intéprida Trupe, Caio Guimarães.

 

O corpo de Caio foi encontrado na segunda-feira, 19, dentro de seu apartamento, no bairro Santa Teresa, na zona sul da cidade. Ele foi assassinado com um golpe de marreta na cabeça. Alguns objetos foram levados da casa, entre eles o computador da vítima. A última pessoa que esteve com Caio foi seu irmão Anderson.

 

De acordo com a polícia, denúncias apontam que Anderson já havia tentado matar o irmão com uma faca. O caso é investigado pelo agentes do 7º Distrito Policial.

Tudo o que sabemos sobre:
acrobataRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.