Polícia pega quadrilha que vendia drogas para ricos no Rio

Policiais civis desarticularam hoje uma quadrilha que negociava drogas por meio de celulares para pessoas de classes média e alta do Rio. A operação, denominada Memória, prendeu sete traficantes nos bairros de Copacabana e Botafogo, na zona sul, e Tijuca, na zona norte. Durante a investigação, que durou quatro meses, a quadrilha foi filmada entregando droga para usuários. Com o grupo foram apreendidos cerca de 400 gramas de cocaína, maconha, balanças de precisão, frascos de fermento em pó,material para embalagem das drogas, um revólver calibre 32, livros de contabilidade do tráfico e seis telefones celulares. Também estão em poder da polícia o número dos telefones celulares de pessoas que adquiriam a droga.?Essas pessoas serão chamadas a prestar depoimento?, disse o policial Alexandre Estelita, que participou da investigação. De acordo com a polícia, um dos homens detidos chama-se Sérgio Szuchmachen, o Camaleone, de 33 anos, preso no anopassado na Florida (EUA) com 900 gramas de cocaína pura. Além de Szuchmachen, sua mulher Rosemeire Soares Santos, 33,Marcelo Romão, 32, Carlos Alberto Caspari Ribeiro, 55, e Jorge Augusto Cruz, 50, foram presos em casas e apartamentossituados na Rua Siqueira Campos, em Copacabana. Ronaldo Cardoso, de 45 anos, foi localizado por policiais na Rua Doutor Satamini, na Tijuca, e Carlos Alberto Alves Pereira, 37, na Rua Fernando Guimarães, em Botafogo. A Justiça já havia expedido mandado de prisão por tráfico de drogas contra todos eles.O inspetor Alexandre Estelita, da 5ª Delegacia Policial (Centro), informou que as investigações começaram no final de 2003, quando traficantes foram presos na Lapa, no centro da cidade. "Levantamos dados ligados à quadrilha de venda de drogas por meio de telefones celulares. Inclusive, as filmagens são de suma importância porque servem como prova dessa atividade ilícita",concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.