Polícia prende 11 suspeitos de assaltar condomínio na zona norte da capital

Policiais da 4ª Delegacia Seccional (Norte) prenderam ontem 11 pessoas acusadas de envolvimento no assalto ao condomínio Itatinga, em Pedra Branca, zona norte de São Paulo, no dia 11. Segundo a Polícia Civil, dez foram reconhecidas. As vítimas só não identificaram a única mulher do bando. Na casa dela, porém, foi encontrada parte dos produtos roubados. Outros quatro suspeitos foram liberados.O delegado titular Ismael Rodrigues, do Setor de Investigações Gerais (SIG-Norte), comandou a operação de ontem. Foram expedidos 23 mandados de prisão e 43 de busca e apreensão. Os acusados foram presos pela manhã no Jardim Peri Alto. O bando era investigado havia 15 dias - alguns integrantes tiveram conversas telefônicas interceptadas.De acordo com a delegada-seccional Elisabete Sato, um dos mentores do assalto foi Marcelo Severo Alves, de 25 anos, conhecido como Tio Chico. Ele tem passagens na polícia por roubo. O outro mentor é um assaltante apelidado de Marrom. Até ontem à noite, ele continuava foragido.Além de Tio Chico foram presos Helbert Cristian Gonçalves, Cléber Bento Oliveira, Sílvio Oliveira Pereira, Leonardo Felipe dos Santos, Flávio Alexandre Leite Silva, Clodoaldo dos Santos, Fábio Bordin, Rafael Oliveira dos Santos, Sílvio Luís Barbosa dos Santos e Luciana Gonçalves Freitas Bordin. Na casa dela a polícia achou uma pistola automática, joias, laptops e eletroeletrônicos. A advogada de Luciana, Rita Maria da Silva, disse que sua cliente é inocente.O condomínio foi invadido por 30 homens armados com fuzis, submetralhadora e pistolas, após um deles render o porteiro. Um morador afirmou à polícia que teve R$ 800 mil roubados. Mas os ladrões alegaram que cada um recebeu R$ 7 mil pelo assalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.