Divulgação
Divulgação

Polícia prende 18 acusados de violência doméstica no Rio

Operação busca suspeitos de estupro, agressão e assassinato; Disque-Denúncia tem recompensa

Solange Spigliatti, estadão.com.br

25 Novembro 2011 | 12h51

SÃO PAULO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 18 pessoas acusadas de violência doméstica nesta sexta-feira, 25, Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher. As prisões ocorreram durante cumprimento de mandados de prisão.

A operação das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deam) visa cumprir cerca de 40 mandados de prisão para capturar acusados de violência doméstica e sexual contra suas parceiras.

Para melhorar a segurança e endurecer a punição, o Rio lançou uma campanha para combater os crimes cometidos por homens contra suas companheiras e deter suspeitos. Segundo levantamento do Disque-Denúncia, até outubro de 2011, o órgão recebeu 599 denúncias sobre violência sexual contra mulheres e 1.007 sobre violência doméstica.

Para facilitar, o serviço desenvolveu o programa DD Mulher, que consiste no atendimento especializado a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. A equipe é treinada para orientar sobre como proceder em caso de violência: encaminhar a vítima ao serviço policial, psicológico, jurídico e/ou de saúde.

Entre os casos estão seis homens que são procurados por cometer estupros e/ou assassinato de suas companheiras. Para todos eles há uma oferta de recompensa. A mais alta é para Willian Jefferson Lima, o Guel, que em maio de 2007 assassinou em São Gonçalo, na Baixada Flumiense, a namorada Joseane Monteiro dos Santos, de 18 anos, por não aceitar o fim do relacionamento.

Todas as informações sobre estes procurados se encontram no site: www.procurados.org.br. Para passar alguma informação sobre um dos procurados ou denúncia de algum crime, o telefone do Disque-Denúncia no Rio é (21) 2253-1177. O anonimato é garantido.

 

Atualizado às 15h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.