Polícia prende 2 por roubo a casas

Dupla é suspeita de integrar ''gangue do aluguel''; assustados, moradores investem em segurança particular

Camilla Haddad e Marici Capitelli, O Estadao de S.Paulo

18 de dezembro de 2008 | 00h00

Em outubro, uma mansão na região do Ibirapuera, zona sul de São Paulo, sofreu uma tentativa de assalto por dois criminosos que foram presos recentemente e podem ter ligação com a quadrilha que rouba imóveis de luxo no Morumbi, segundo policiais do Setor de Investigação Geral (SIG) Oeste. "Só mudaram o método", comentou um agente. Na ocasião, o criminoso identificado como Ronaldo Daniel Alves, o Nenê, e um garoto foram dominados pela polícia antes mesmo de entrar na casa.O criminoso e o menor, que era pago para passear com os cães da família, são acusados de terem matado dois cachorros da residência: um pastor alemão e um basset. Em seguida, tentaram abrir a porta da casa, mas a proprietária percebeu e acionou o alarme.Outro caso que pode estar relacionado à quadrilha ocorreu nesta semana. A Secretaria da Segurança Pública informou que, na tarde de anteontem, a casa de um administrador de 44 anos foi invadida por bandidos na Rua José Capobianco, no Morumbi. O dono da casa e suas duas filhas foram feitos reféns, mas saíram ilesos. Os bandidos haviam escalado o muro lateral e levaram jóias, celulares, R$ 120, dois óculos e uma máquina fotográfica. A polícia não informou se o imóvel vizinho estava vazio para aluguel ou venda. MUDANÇA DE HÁBITOO medo dos moradores em relação a essas ações é tanto que muitos estão tomando iniciativas próprias. Um grupo que vive em Cidade Jardim Panorama, alvo dos ataques da quadrilha, está instalando um sistema diferenciado de segurança comunitária, com custo estimado de R$ 60 mil a R$ 90 mil ao mês. A idéia surgiu depois que o dono de um imóvel foi espancado por bandidos que invadiram sua residência, em novembro. Na avaliação dos moradores, a onda de assaltos se intensificou depois da construção do Shopping Cidade Jardim. Eles argumentam que, com a remoção de grande parte da Favela Panorama, que fica ao lado do bairro, se criou uma rota de fuga para a Marginal do Pinheiros. Juarez Alvarenga, presidente da associação de moradores, reclama da polícia. "Depois dos assaltos, não mandam investigadores e não são feitas perícias." O delegado do 34º DP afirma que todos os casos estão sendo investigados e, desde outubro, quando assumiu, seis crimes já foram solucionados.Outros moradores da região do Morumbi afirmam que a cada dois dias uma casa é assaltada na região. A Secretaria Estadual da Segurança Pública nega a informação e ressalta que, conforme as estatísticas oficiais, os roubos caíram 5% em relação a 2007. PREVINA-SEPara evitar ações semelhantes à da "gangue do aluguel", especialistas e a polícia dão uma série de recomendações:1. Se o imóvel ao lado de sua residência estiver para alugar ou vender, coloque cerca elétrica na casa 2. Mantenha um contato com vizinhos e peça para eles chamarem a PM diante de movimentações suspeitas3. Procure sempre conversar com o plantonista da imobiliária, pegar telefone e saber os horários em que ele trabalha 4. Antes de sair com o carro, observe a movimentação na casa ao lado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.